CBM Social

O Projeto

O Projeto Social do Instituto CBM é focado na formação em exercício do Mediador do Pei – Programa de Enriquecimento Instrumental, e também, na acessibilidade de alunos da rede pública de ensino ao Programa. Trata-se de uma ação independente do CBM pensada na qualidade de formação dos nossos profissionais e também, no compromisso e responsabilidade social com o desenvolvimento crítico da população.

CBM-Social01

Nossa Equipe Social compartilha da proposta de acesso democrático às tecnologias de intervenção e reabilitação cognitiva e as ações do Projeto Social são orientadas para p acolhimento de alunos da rede pública que não atendem critérios diagnósticos para deficiência intelectual, porém, necessitam de encaminhamento para programas de apoio à aprendizagem. Estes programas em âmbito público são escassos, e atualmente não há oportunidade suficiente para toda a demanda.

 

A intenção é acolher a criança e ainda promover apoio para as famílias, além de compreender as variáveis em sala de aula, junto às escolas, que possam ser impeditivas para o desenvolvimento da aprendizagem significativa destes alunos. Não se trata de caridade, filantropia ou assistencialismo, mas sim de compromisso social com a formação profissional e acesso à intervenção de qualidade para toda a população.

As crianças podem ser atendidas segundo os seguintes critérios de elegibilidade:

1 Renda familiar de no máximo 3 salários mínimos (sujeito a investigação de perfil sócio econômico na triagem);

2 Regionalização: alunos residentes na Zona Oeste de São Paulo, atendendo os seguintes bairros (exceções sujeitas à análise da coordenação do Projeto):

Alto da Lapa

Alto do Pinheiros

Barra Funda

Boaçava

Bonfiglioli

Butanta

Caxingui

Ceasa

Freguesia do Ó

Itaim Bibi

Jaguaré

Jardim Atibaia

Jardim Ester

Lapa

Perdizes

Pinheiros

Piqueri

Raposo Tavares

Rio Pequeno

Sumaré

Sumarezinho

Vila Beatriz

Vila Funchal

Vila Ida

Vila Jataí

Vila Leopoldina

Vila Madalena

Vila Olímpia

Vila Sonia

3 Idade: 06 a 11 anos e 11 meses (exceções sujeitas à análise da coordenação do Projeto);

4 Escolaridade: alunos regularmente matriculados e assíduos em escolas públicas na cidade de São Paulo/SP;

5 Hipótese Diagnóstica: serão acolhidas as crianças sem classificação para deficiência intelectual, sem diagnóstico ou com hipótese diagnóstica para Transtornos de Aprendizagem, Transtornos de Linguagem, e outras condições impeditivas para o desenvolvimento da aprendizagem e adequação social, descritas a seguir:

CBM-Social02

Afasia

Aglossia

Q.I. Limítrofe

Dificuldades de Aprendizagem

Discalculia

Disfasia

Disgrafia

Dislexia

Disortografia

Comprometimento das funções executivas

Transtorno de Hiperatividade (TDH)

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Transtorno do Déficit de Atenção sem Hiperatividade (DDA)

Transtorno misto das habilidades escolares

Outros transtornos do desenvolvimento das habilidades escolares e condições sujeitas à análise da coordenação do Projeto na Triagem

Para ser um membro da Equipe do Projeto Social do Instituto CBM, o profissional deve atender os seguintes critérios:

Ter formação do Pei – Programa de Enriquecimento Instrumental, realizada necessariamente no Instituto CBM no prazo de até 06 meses antes da inscrição no Projeto Social;

Ter formação acadêmica em Pedagogia, Licenciaturas ou, preferencialmente, em áreas clínicas (Psicologia, Psicopedagogia, Psicomotricidade, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, e outras);

Ter experiência com a prática clínica (terapias) ou pedagógica (sala de aula);

Disponibilidade de até 4 horas semanais para realização dos atendimentos, participação nas reuniões quinzenais de Planejamento Terapêutico e eventuais reuniões de orientação e pais e escolas;

Estar ciente que a atuação não é remunerada e que o Projeto Social não tem fins lucrativos.